sexta-feira, 10 de maio de 2013

Novo Fusca 2013 chega ao Brasil com preço a partir de R$80.000 | Por: Luma Olive |


Com nada menos que Neymar como garoto propaganda, (que pediu e levou um pra casa o novo Fusca 2013) a Volkswagen apresentou na noite desta segunda-feira (24), em São Paulo (SP), a nova geração do Fusca no Brasil.
Ainda sem preço definido, o Novo Fusca 2013 será importado do México, receberá o rótulo de modelo “Premium”, assim como o jetta TSi de mesma plataforma, ou seja, motor 2.0 a gasolina com turbo e 200 cavalos de potência e câmbio DSG de dubla embreagem e seis marchas.
À princípio o novo Fusca só haverá a configuração Sport, com rodas de 17′, teto solar (elétrico) panorâmico, spoilers,15 LEDs em cada farol e no sistema de som especial, ainda não se sabe se terá equipamento Fender, de alta definição.
Estipula-se um preço para o novo Fusca 2013, entre 80.000 a 100.000 reais uma vez que ele estará entre os modelos luxuosos como Citroen DS3, Audi A1 e Mini Cooper, que estão entre 82.200 a 140.000 reais.
Novo Fusca, volta as origens em um estilo mais masculino, ao contrário do Beetle incluindo seu nome original, Fusca, onde a marca achar mais conveniente ou seja, no Brasil. Há comentários de que o nome antido não foi uma unanimidade dentro da montadora, que dividiu opiniões dos que ainda preferiam o nome Beetle, pela diferença do requinte e luxo, diferentes do original.
Relembrando a marca de 21 milhões de unidades (3 milhões só no Brasil), que fez o nome e a fama da Volks, por ser versátil e econômico. Porém isso ficou no passado pois o Novo Fusca vem descolado, potente e portanto mais caro.

O Fim do Omega Suprema

Em 1996 foi decretado o fim da perua Suprema. O Brasil ficou sem um veículo familiar na categoria. Com a chegada do utilitário Blazer, as próprias concessionárias pediram o fim da perua com medo da tão temida “canibalização”, mesmo sendo veículos de categorias distintas.

Em 1997 o volante diminuía de tamanho e a qualidade do acabamento também. A versão mais barata, GLS (a GL não fez sucesso), perdia itens de conforto e conveniência em prol do corte nos custos.

A produção do Chevrolet Omega, marco tecnológico da indústria brasileira, foi encerrada no ano de 1998 no Brasil. Seu sucessor vem da Austrália: trata-se do Holden Comodore, mais caro e que deve ganhar uma nova geração ainda em 2007. Ainda assim, para muitos entusiastas, não houve um substituto a altura para o Omega nacional.



Fonte: Wikipedia
Data: 17/10/2007