terça-feira, 23 de novembro de 2010

RELANÇAMENTO 2SS CAMARO

PRIMEIRAS INFORMAÇÕES DIVULGADAS

O principal destaque da Chevrolet no Salão de São Paulo já revelou algumas de suas características: versão topo de linha 2SS com o motor V8 de 6.2 litros e 406 cv de potência, impulsionado pela transmissão automática de seis velocidades, a frenagem fica por conta da marca Brembo, as rodas de liga leve são de aro 20 com talas de 8 e 9 polegadas.

O Camaro 2SS está equipado com o AFM (Active Fuel Management), um sistema de desligamento automático dos cilindros que é acionado quando o veículo se movimenta em velocidade de cruzeiro, fazendo cair o consumo de combustível e podendo ser aferido pelo computador de bordo.

Por dentro
O interior do Camaro tem um design bastante moderno inspirado em elementos retrô, do veículo da primeira geração (1967 a 1969). O esportivo foi feito por dentro para acomodar quatro pessoas e seu habitáculo prima para que o motorista e sua direção esportiva sejam o centro das atenções.

Projeto de sistema militar
O Camaro 2SS vem de série com Head-Up Display (HUD), um sistema que nasceu de um projeto militar que reflete no para-brisa informações sobre o carro. Com ele o motorista não desvia o olhar da estrada quando está dirigindo. A altura e intensidade das imagens podem ser configuradas. Entre as informações refletidas, o sistema mostra velocidade, rotação do motor e a estação de rádio.

Volante
O volante chama a atenção por causa do apelo esportivo: o aro é um pouco mais alto que o centro da direção, onde o nome "Camaro" se destaca. O revestimento em couro com ajuste de altura e profundidade, e os comandos do rádio e de velocidade aumentam a pegada esportiva.

Painel
O painel de instrumentos tem mostradores envoltos no fundo de molduras quadradas com iluminação Ice Blue onde estão o velocímetro, o marcador de temperatura do motor, uma tela de cristal líquido com as informações do computador de bordo, o conta-giros e o indicador do nível de combustível. No console central ainda estão os marcadores retangulares de pressão e a temperatura do óleo, da voltagem da bateria e da temperatura do fluido da transmissão de marchas.

Portas com LEDs
Os bancos são necessariamente esportivos, revestidos em couro e com várias regulagens elétricas (seis no banco do motorista e duas no do passageiro). Os painéis da portas são feitos de uma resina de qualidade e iluminados com LEDs também na cor Ice Blue. As travas elétricas das portas e vidros são do tipo "one touch" para o motorista e passageiro.

Sistema de entretenimento
O Camaro 2SS vem com rádio e CD Changer para seis discos, mp3 Player, Bluetooth, nove alto-falantes que entregam 245 watts de som da Boston Acoustics. Qualquer dispositivo portátil que tenha Bluetooth pode transferir áudio para o sistema esse sistema de som do Camaro.

Visual Transformers
A GM anunciou recentemente a primeira lista de acessórios do Camaro 2SS que será vendido no Brasil nas redes de concessionárias Chevrolet. Por enquanto são sete: cobertura para o motor, dois tipos de faixa decorativa, tampa do tanque em aço escovado, grade frontal, apliques estéticos para o interior e capa protetora.

A faixa decorativa dupla no capô que dá ao carro o mesmo visual do robô Bumblebee, personagem do filme Transformers, está dentro dessa lista de acessórios. O Chevrolet Camaro 2SS vem com cinco opções de cores para a carroceria: amarelo, vermelho, branco, prata e preto. É importado do Canadá, onde é produzido.

Preço
Nos EUA o Chevrolet Camaro 2SS é vendido pelo preço de 34 mil dólares. O preço brasileiro ainda não foi divulgado.

FONTE: http://www.motorclube.com.br/

O Fim do Omega Suprema

Em 1996 foi decretado o fim da perua Suprema. O Brasil ficou sem um veículo familiar na categoria. Com a chegada do utilitário Blazer, as próprias concessionárias pediram o fim da perua com medo da tão temida “canibalização”, mesmo sendo veículos de categorias distintas.

Em 1997 o volante diminuía de tamanho e a qualidade do acabamento também. A versão mais barata, GLS (a GL não fez sucesso), perdia itens de conforto e conveniência em prol do corte nos custos.

A produção do Chevrolet Omega, marco tecnológico da indústria brasileira, foi encerrada no ano de 1998 no Brasil. Seu sucessor vem da Austrália: trata-se do Holden Comodore, mais caro e que deve ganhar uma nova geração ainda em 2007. Ainda assim, para muitos entusiastas, não houve um substituto a altura para o Omega nacional.



Fonte: Wikipedia
Data: 17/10/2007